Publicidade
LEO

Parece que você está usando um bloqueador de publicidade.

Você quer apoiar o LEO?

Desative o bloqueador de publicidade ou faça uma doação!

 
  •  
  • Home

    Países e costumes

    Baixe mais de 250 obras de Machado de Assis gratuitamente

    Assunto

    Baixe mais de 250 obras de Machado de Assis gratuitamente

    Comentário

    https://noticias.universia.com.br/cultura/not...


    Contista, poeta, cronista, teatrólogo, romancista, crítico e ensaísta. Estas foram as muitas facetas literárias que Joaquim Maria Machado de Assis apresentou ao longo dos seus 69 anos, além da extensa carreira como jornalista e burocrata, função esta que garantiu sua subsistência durante boa parte de sua vida.

     

    Leia também:

    » Mais de 2.000 livros grátis para download 


    Filho de um operário mestiço brasileiro e de uma lavadeira açoriana, Machado de Assis não frequentou regularmente às escolas públicas nas quais estava matriculado, muito menos foi à universidade. No entanto, desde pequeno mostrou interesse no aprendizado, aproveitando que sua madrasta vendia doces numa escola para meninas para assistir a algumas aulas, além de estudar francês com um imigrante durante as noites. Alguns biógrafos inclusive relatam que ele demonstrou grande fascínio pela leitura, tendo expandido sua bagagem cultural por conta própria.


    Sua primeira obra a ser publicada foi a poesia “À Ilma Sra. D.P.J.A.”, ainda na adolescência, em 1854. Alguns anos mais tarde, ele ingressou na Imprensa Nacional trabalhando como tipógrafo aprendiz, função que abriu muitas portas para ele no meio jornalístico, inclusive depois de se aproximar de Manuel Antônio de Almeida, escritor que o tomou como seu protegido.


    Foi a partir deste primeiro emprego na área que começou a publicar suas crônicas, contos, poesia e romances em folhetins, que posteriormente foram editados em forma de livro. Neste formato, sua primeira publicação poética foi “Crisálidas”, em 1864, enquanto seu o romance inaugural foi “Ressurreição”, quase uma década mais tarde. Durante estes anos iniciais como escritor, Machado de Assis ainda apresentava alguns tipos convencionais românticos, apesar de já se distanciar do maniqueísmo característico deste movimento literário contemporâneo e introduzir a observação psicológica das personagens, traços tão singular da sua prosa.


    O primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras rompeu com estes padrões em 1880 ao publicar “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, obra que inaugurou o Realismo no Brasil. O humor reflexivo – ora divertido, ora ácido –, as intertextualidades, a metalinguagem, a ironia, os arquétipos e o caráter crítico de seus textos então se tornaram recorrentes na sua obra, além de motivo para a consagração do autor em meio à academia.


    “O primeiro crítico do brasileiro”, como o intitulou José de Alencar, deixou ao todo 9 romances, 5 coletâneas de poemas, 200 contos e mais de 600 crônicas, sem mencionar seus trabalhos como crítico literário, nos quais prezava pela representação de temas universais no âmbito local. Ficou interessado em conhecer a obra deste autor que influenciou importantes nomes da literatura nacional, como Olavo Bilac, Lima Barreto e Carlos Drummond de Andrade? Confira a seguir mais de 250 obras de Machado de Assis para download gratuito. Boa leitura!

     



    Autor(a) CARIOCA (324416) 10 Fev. 20, 00:51
    Comentário

    Dazu :


    https://de.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Maria_M...

    Joaquim Maria Machado de Assis [ʒoaˈkĩ maˈɾiɐ maˈʃadu dʒi aˈsis] (* 21. Juni 1839 in Rio de Janeiro; † 29. September 1908 ebenda) war ein brasilianischer Autor von Romanen, Kurzgeschichten und Gedichten. Er ist die wichtigste Figur in der brasilianischen Literatur und hatte großen Einfluss auf die Literatur Brasiliens im 19. und 20. Jahrhundert.

    Leben

    Portugiesischer und afrikanischer Herkunft, wurde Machado de Assis in ärmlichen Verhältnissen in Rio de Janeiro geboren. Sein Vater, Francisco José Machado de Assis, war Arbeiter. Seine Mutter, Leopoldina Machado de Assis, verlor er sehr früh.

    Er wuchs im Stadtviertel Livramento von Rio de Janeiro auf. Als armer Mulatte (mulato: abwertend von mulo, Maulesel) hatte er nicht die Mittel zu einer geregelten Ausbildung und lernte deshalb, wo und wann er konnte. Dank seiner Stiefmutter, die in einer Mädchenschule Kerzen herstellte, konnte er dort am Unterricht teilnehmen. Nachts lernte er Französisch bei einem eingewanderten Bäcker.

    Schon mit 15 Jahren veröffentlichte er sein erstes Gedicht, Ela (Sie). Es erschien in der Zeitung Marmota Fluminense am 12. Januar 1855. Im folgenden Jahr trat er in die Setzerlehre in den staatlichen Druckwerkstätten ein. Später arbeitete er dort auch als Korrekturleser. Schon im Jahr 1859 begann er dann, als Journalist beim Correio Mercantil zu schreiben, und 1860 beim Diário do Rio de Janeiro. ...


    https://pt.wikipedia.org/wiki/Machado_de_Assis

    Joaquim Maria Machado de Assis (Rio de Janeiro, 21 de junho de 1839 — Rio de Janeiro, 29 de setembro de 1908) foi um escritor brasileiro, considerado por muitos críticos, estudiosos, escritores e leitores um dos maiores senão o maior nome da literatura do Brasil.[2][3][4][5][6] Escreveu em praticamente todos os gêneros literários, sendo poeta, romancista, cronista, dramaturgo, contista, folhetinista, jornalista e crítico literário.[7][8] Testemunhou a Abolição da escravatura e a mudança política no país quando a República substituiu o Império, além das mais diversas reviravoltas pelo mundo em finais do século XIX e início do XX, tendo sido grande comentador e relator dos eventos político-sociais de sua época.[9]

    Nascido no Morro do Livramento, Rio de Janeiro, mestiço,[10] de uma família pobre, mal estudou em escolas públicas e nunca frequentou universidade.[11] Os biógrafos notam que, interessado pela boemia e pela corte, lutou para subir socialmente abastecendo-se de superioridade intelectual e da cultura da capital.[12] Para isso, assumiu diversos cargos públicos, passando pelo Ministério da Agricultura, do Comércio e das Obras Públicas, e conseguindo precoce notoriedade em jornais onde publicava suas primeiras poesias e crônicas. Em sua maturidade, reunido a colegas próximos, fundou e foi o primeiro presidente unânime da Academia Brasileira de Letras.[13] ...


    #1Autor(a) no me bré (700807) 10 Fev. 20, 11:36
     
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  
 
 
 
 
  automatisch zu   umgewandelt